quinta-feira, 20 de maio de 2010

[...] Quando as luzes se apagam na minha mente eu imploro por um sonho
e escondo a verdade sob minha pele
O vinho quase acabou
A cidade não é mais a mesma e eu preciso ir embora
Cervejas e cigarros
Sedativos para acalmar os monstros
Não aguento a verdade escapando dos meus poros
Muito cego
Muito cego para ver
O que eu estou fazendo aqui?
Correndo fora do tempo
Eu sou o problema da minha vida.

2 comentários:

Caio Fabricius disse...

Sedativos pra acalmar os monstros, ótimo

Isa disse...

é a gente que complica, mesmo.